Meu amor merece alguém que o acolha

459
0
Compartilhe:

Não sei dizer onde erramos.
Não sei precisar quando o amor entrou no meio de tudo.
Não sei em que momento perdemos o sentido da amizade.
Não me lembro quando a falta de respeito começou,
Mas quando ela se instalou, nossas vidas nunca mais foram as mesmas.
Meu melhor amigo tocou meu coração,
Acendeu o fogo,
Para depois soprar a chama,
Mas deixou aquele restinho de luz acessa,
Como nas velas de aniversário que se reacendem.
Pisou fundo em um amor tão bonito.
Desconstruiu relações,
Me deixou perdida sem o seu amor
Amor que existiu em mim por um bom tempo,
Mas aquilo que te faz abrir mão dos que te amam,
Aquilo que te defama e acaba com teu coração,
Não pode ser amor.
Era paixão em 12 de outubro,
Era amor naquele 02 de novembro,
Mas ainda me pergunto o motivo da indiferença em 26 de dezembro.
Aceitei ser seu refúgio,
Seu saco de pacandas,
Seu estepe, quando você não tinha ninguém.
Agora acabou.
Neste momento, após dois longos anos de indiferenças,
Desrespeito e maldade,
Cheguei ao meu limite.
Você se lembra daquela luz acessa, aquele restinho de chama que deixou acessa aqui dentro?
Eu farei de tudo para apagá-la.
Minha vida merece uma segunda chance,
Meu amor merece alguém que o acolha,
Alguém que cure minhas feridas,
Alguém que me ame.
Assim, neste 23 de fevereiro,
Eu decreto o fim,
Apago suas chamas,
Todas as luzes,
E acendo minha própria fogueira,
O fogo do amor próprio para me aquecer.