Ideias essenciais para ter um convívio melhor com seu parceiro!

444
0
Compartilhe:

As discussões de casais costumam atrair as emoções negativas assim como o mel atrai as abelhas. Muitas vezes esses conflitos aparecem porque não sabemos expressar bem a nossa opinião ou nossos sentimentos durante a comunicação. Isto pode levar o nosso companheiro a não nos compreender ou a se sentir atacado.

Mas não é só esse o problema. Além de saber se comunicar, é muito importante saber ouvir. O fato de receber bem a informação que a outra pessoa está procurando nos fazer entender irá evitar que surjam tensões desnecessárias. Desta forma, poderemos evitar mal-entendidos e será mais fácil desenvolver a empatia com o outro.

As habilidades de comunicação no relacionamento amoroso

Diante dos problemas que podem surgir a partir dos conflitos no relacionamento amoroso, uma boa habilidade comunicativa é talvez o melhor antídoto para dar uma solução conjunta e pactuada. Por outro lado, os melhores ingredientes para cozinhar esta solução são o respeito, a compreensão e a delicadeza para com a outra pessoa.

Além disso, é importante aprender a se comunicar de forma adequada, já que às vezes dizemos as coisas fora de hora ou na hora menos oportuna. Isto faz com que às vezes o nosso tratamento para com a outra pessoa não seja nada adequado.

Outro problema acontece quando tentamos adivinhar o pensamento ou os sentimentos da outra pessoa, já que costumamos errar nas conclusões que tiramos. Além disso, costumamos ter a tendência de generalizar – “Você sempre faz a mesma coisa”, “Nunca me ouve”, “Você é um avoado”, em vez de especificar o que gostamos e o que não de forma clara. Mas não só isso, é bom que a conduta não verbal coincida com o que estamos falando e que não seja contraditória.

Que aspectos podemos melhorar quando nos comunicamos no relacionamento amoroso?

Com relação a essa conduta não verbal, é preciso considerar alguns aspectos. Em primeiro lugar, na comunicação interpessoal é importante manter o contato visual, assim como adequar a expressão facial à situação e ao que estamos transmitindo. É bom que a postura corporal represente a atenção em direção à outra pessoa. E, por fim, é recomendável que tanto o volume quanto o tom de voz sejam tranquilos e suaves.

Para evitar que cada membro do casal faça interpretações pessoais, é importante mudar a linguagem pouco específica para uma mais operacional. Se nos basearmos em descrições de fatos e aspectos quantificáveis, não cairemos na armadilha de generalizar. Lembre-se de ressaltar a informação positiva e se comunicar no lugar e no contexto oportuno, além de usar uma expressão verbal adequada.

Com relação a isso, é preciso expressar emoções agradáveis para o outro, assim como reconhecer os aspectos que gostamos daquilo que o outro faz. Mas também é preciso ser capaz de comunicar sentimentos negativos. Isto é, precisamos conseguir explicar ao nosso companheiro como nos sentimos com alguma coisa que aconteceu, sem que isso gere uma briga ou uma discussão. Para isto, as habilidades sociais são uma ferramenta imprescindível.

Como é possível ter uma boa conversa no relacionamento amoroso?

Além de saber comunicar o que pensamos e sentimos sobre a outra pessoa e o nosso relacionamento, é importante poder ter uma conversa dentro do relacionamento. É fundamental fazer perguntas, continuar o diálogo, saber ouvir o outro e poder fechar o diálogo.

Um ponto importante nesta dinâmica é treinar as habilidades de escuta que temos. De forma específica, é preciso cuidar do contato visual, além da orientação e da proximidade física com a pessoa que está falando conosco. Para fazê-la perceber que está sendo ouvida, é possível resumir a mensagem que está nos falando e lhe pedir uma confirmação depois, de modo a nos assegurarmos de que entendemos corretamente o que está tentando nos expressar.

Por outro lado, também é relevante trabalhar as habilidades na hora de falar. É importante usarmos verbalizações breves na primeira pessoa, expressando a si mesmo. Na hora de fazer pedidos, também é preciso falar na primeira pessoa, de forma positiva e fazendo referência a condutas específicas. É mais eficaz dizer “gostaria que fôssemos dar um passeio” em vez de “você sempre se joga no sofá e não fazemos nada juntos”.

Percebe a diferença? As duas mensagens não chegam da mesma forma, ainda que o nosso objetivo seja o mesmo: sair de casa e ter um tempo juntos como casal. A comunicação é uma parte fundamental nos relacionamentos, e se expressar de forma adequada pode fazer a diferença entre um relacionamento sadio e cheio de realizações e outro prejudicial e maldoso.

A mente é maravilhosa

Deixe uma resposta